Buscar no site:

Como acompanhar estagiários?

Depois de provas, dinâmicas em grupo e entrevistas, o recém-formado consegue a
tão sonhada vaga de trainee. O que esperar da etapa seguinte? Para os especialistas de
RH, acompanhar de perto o desempenho desses jovens no seu período de experiência
na empresa é primordial para o sucesso dos programas. Segundo Fernanda Bueno, gerente
de projetos da Across, especializada na contratação e desenvolvimento de jovens profissionais,
cada companhia estrutura o acompanhamento mais adequado a seus objetivos. De maneira geral, os trainees têm um tutor e
os programas incluem treinamentos e certificações, job rotation e um desafio organizacional a ser resolvido.

Fernanda ressalta que uma premissa para que um programa de trainee seja eficaz é que os
jovens passem por avaliações constantes e recebam feedback. A interação profissional com eles, ressalta a especialista, envolve algumas
peculiaridades relacionadas com a percepção que eles têm sobre ambiente de trabalho e
desenvolvimento de carreira. Para conquistar alto envolvimento e produtividade dos trainees, as
empresas precisam entender que eles valorizam empresas criativas e antenadas com as novidades digitais,
além de rapidez na progressão de carreira, oportunidades de aprendizagem, horários de trabalho flexíveis e experiências no exterior.

— Para o jovem, participar de um programa de trainee significa receber um investimento diferenciado da organização. Eles
querem ter oportunidades de trabalhar com desafios estratégicos da empresa, em diferentes áreas de negócio e de se
relacionar com todos os níveis hierárquicos.

Ex-trainee e atualmente analista de Recursos Humanos da Whirlpool, Marcella Xavier afirma que o programa de trainee
foi um período de intenso aprendizado e amadurecimento profissional:

— Quase nunca na zona de conforto, somos impulsionados a arriscar em novas experiências corporativas, a fim de entregar

resultados extraordinários em projetos inovadores e estratégicos. A visão sistêmica da companhia, o contato constante com
os líderes e a possibilidade de deixar sua marca por meio de entregas diferenciadas são fatores que podem acelerar o desenvolvimento
profissional e fazer com que seu trabalho seja reconhecido.

Segundo Marcella, sabendo aproveitar, o programa de traine é uma das melhores escolas para o mundo corporativo e o trampolim
para um crescimento profissional estruturado e sustentável.

Andrea Clemente, gerente-geral de Recursos Humanos da Whirlpool, acredita que, em um cenário competitivo como o que vivenciamos,
é importante que as empresas tenham programas corporativos de estágio e trainee para que captem os talentos do mercado e os
desenvolvam desde o início de sua carreira, de forma sistêmica.

— O aprendizado é rápido, porém é preciso controlar a ansiedade que permeia essa geração. O objetivo deste tipo de programa é que os
jovens atuem como líderes da organização no curto ou médio prazo.

Segundo ela, na Whirlpool, que atua no Brasil com as marcas Brastemp, Consul e KitchenAid, o programa tem duração de 27 meses e
contempla uma ampla carga horária de treinamentos definidos conforme o modelo de liderança global, valores e prioridades estratégicas do negócio:
— Durante os primeiros meses, os trainees passam por uma integração institucional em diversas áreas da empresa, inclusive nos pontos de venda,
e são estimulados a propor ideias que contribuirão para melhorar nossos processos.

Fernanda, da Across, ressalta que a relação profissional das empresas com seus trainees é a mesma que têm com os demais funcionários.
Sendo assim, caso o desempenho não atinja o que foi acordado entre as duas partes ou haja alguma quebra de contrato, o desligamento
do jovem profissional pode acontecer, seguindo o mesmo padrão que a empresa aplica aos outros colaboradores. E, por outro lado, não está
descartada a possibilidade de um trainee assumir um cargo de liderança mesmo antes do término do programa, diz a especialista:

— A promoção para um cargo de liderança não é uma garantia, mas, de acordo com o desempenho do jovem, e levando-se em consideração
as oportunidades internas, isso pode se concretizar em casos específicos.

Segundo a gerente de projetos, aqueles que estão pensando em entrar no mercado como trainee devem estar certos de que estão preparados
para lidar com as demandas e características diferenciadas dos programas, como mobilidade para trabalhar na cidade ou até país designado
pela empresa. Além disso, o jovem precisa buscar uma companhia que se adapta a seus valores e interesses pessoais.

— A partir de uma escolha bem fundamentada, cabe ao trainee usufruir e buscar todas as oportunidades de aprendizagem disponíveis, procurando
afirmar suas contribuições para a empresa, de forma a almejar progressão contínua a longo prazo.

Tags de assuntos »

Nenhum Comentário Para comentar clique aqui!

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário

Siga-nos nas redes sociais:

  • Facebook RHFÁCIL

  • Linkedin RHFÁCIL

  • Grupos Yahoo RHFÁCIL

  • Twitter RHFÁCIL

Desenvolvido por MIMETISMO AGÊNCIA INTERNET.
Faça o site de sua empresa conosco!
Todos os direitos reservados à
RHFÁCIL Consultoria 2011-2012.