Buscar no site:

O DIA EM QUE O RH FOI…DEMITIDO!

 

 

 

 

 

A Gerente de RH acabara de ser demitida. Ao voltar para a

sua mesa, após uma breve e objetiva conversa com a Diretoria da

organização, a sua senha de acesso aos computadores já não mais existia.

“Isto é um absurdo!” Gritou ela inconformada.

“Não entendi… “, respondeu a sua Analista de RH que continuava empregada.

“Um desrespeito…”

“Mas você cansou de demitir pessoas exatamente nesse estilo!”

(…)

Já havia uma pessoa ao seu lado para acompanha-la até a saída da

empresa. Esta história é absurdamente real. Em todos os sentidos. E absurdamente comum.

 

“Muitas empresas são descuidadas no momento de romper com algum funcionário”

 

Experimente teclar a palavra “demissão ” no Google. Aparecerão imagens do tipo:

- Empresas e lideranças chutando o traseiro de funcionários,

- Pessoas desesperadas,

- Pessoas aparentando falta de perspectivas.

Não é por acaso. 

“A maioria das empresas não sabe lidar com o processo de demissão”

 

 

Necessariamente demitir é ruim para empresas e funcionários? Nas pesquisas

que conduzi nos últimos 10 anos com estudantes/profissionais de RH e executivos,

conclui que a maioria não considera a tarefa fácil e não se sentem a vontade

no papel. Desconhecem a tarefa como uma das suas atribuições. Desconhecem o

significado psicológico para a empresa, para as pessoas que estão saindo, para as pessoas que ficam.

 

Na véspera de uma cirurgia do coração, Pedro Paulo descobriu que o cirurgião

responsável pelo evento…desmaiava ao ver sangue. Cancelou a cirurgia. Ora, para

acessar o precioso órgão… precisaria abrir o peito do paciente. Ou seja, a tarefa faz parte do pacote.

A mesma imagem acima poderia ser usada tranquilamente na gestão de pessoas. Demitir

pode ser algo justo e necessário para a saúde organizacional. Hoje ou a médio prazo. Ser

demitido também pode abrir novos horizontes. “Era infeliz e não sabia”. O evento também

pode ensinar que não nos preparamos adequadamente para momentos que são inevitáveis

numa carreira. Ou que não deveríamos ter adiado aquele processo de empreendedorismo

ligado a um grande sonho.

Você pode ser demitido por um histórico ruim. Você pode ser demitido por um momento

econômico. Você pode ser demitido ainda por uma politicagem dentro da empresa.

Você pode inclusive ser demitido…Apesar de ter feito um excelente trabalho

em função de uma reestruturação.

O estilo do processo de demissão de uma empresa impacta (positivamente ou

negativamente) na imagem da empresa (atratividade no mercado de trabalho) e

também na percepção das pessoas que ficam (retenção de pessoas).

“Gestão de pessoas é relacionamento”

Antes de entrar numa empresa, durante e principalmente no final.

Você conhece casais que se separaram e nunca mais se falaram? Você conhece casais

que se separaram e hoje são grande amigos? São mais raros mas são grandes exemplos.

Tenho certeza que a maioria das pessoas que lê este artigo neste momento possui um ou

mais empresas habitando o seu imaginário (lista de desejos). Empresas com uma excelente

reputação no mercado de trabalho. E que cultivam acertadamente isto. Mesmo não

buscando um empresa você se conecta emocionalmente a elas. E essas

empresas “vendem” a idéia de “como é bom trabalhar nelas”. O Google é um

excelente exemplo. São boas em flertar com o mercado.

Quando se entra nessas empresas um “romance” é iniciado. Você está “ficando” com a

organização. Após um tempo surge um casamente sólido (retenção). Mas um dia

você vai sair dela. Por aposentadoria. Ou em função de um novo emprego (romance). Ou em

função de uma crise. Ou por mais de 1000 motivos diferentes. E este rompimento

(de ambas as partes) dever ser civilizado. Respeitoso. Muitas empresas estão repletas

de problemas trabalhistas por não serem boas no competência de criar e manter

um excelente relacionamento com os atuais e ex-funcionários. Isto não é

normal. Isto não é aceitável. E isto é dinheiro sendo queimado. E quem provoca isto deve

ser o próximo demitido na sua empresa. Um exemplo de um bom e justo motivo para se demitir alguém.

 

E este rompimento (de ambas as partes) dever ser civilizado. Respeitoso.

 

Cultivar bons relacionamento. Alguns profissionais (de RH inclusive) defendem que isto

é impossível no Brasil. Crença. Discurso pré-fabricado e aprendido. Aprendido com os

piores “professores” e líderes.

Tenho mais de 25 anos de experiência em gestão de pessoas. Conheço empresas de todos

os tipos. Muitas empresas “gostam de problemas”. Eu diria que… adoram

problemas. Mas vamos falar de empresas que sequer pensam em problemas?

Temos uma em nosso portifólio, por exemplo,  que é tão boa na competência de

relacionamento (que é a própria Gestão de Pessoas!) que reserva uma mesa na

festa de final de ano para…EX-FUNCIONÁRIOS. O curioso é que esta mesma empresa,

em 40 anos, não possui…UM PROCESSO TRABALHISTA SEQUER. Mesmo sem

selos de “empresa ética”, “melhores empresas para se trabalhar…” e bla bla bla bla. 

 

Esta mesma empresa, em 40 anos, não possui…UM PROCESSO TRABALHISTA SEQUER

 

Você foi demitido? De que forma? A empresa demonstrou em suas atitudes que você não

era digno de respeito? Que instantaneamente o relacionamento se rompeu?

Se sentiu traído?

 

Você não foi demitido mas assiste tudo que foi relatado aqui ao seu redor? E não

pode fazer nada? Será que farão a mesma coisa com você?

Ou…Você é um  Gestor de Rh e não tenta transformar a cultura da empresa? Não

sabe como? Acredita que não vale a pena? É…negligente?

 

Então eu lhe direi em que tipo de empresa você está:

Nós dois sabemos. Não será nem preciso dizer.

Transforme esta empresa para não ser transformado.

Ou já está na hora de você pensar em novos rumos para a sua carreira.

 

 

…Obrigado por refletir sobre este importante assunto comigo. Até o

próximo artigo.

Compartilhe este artigo com os seus amigos. Já é uma forma de colaborarmos

com as mudanças que tanto desejamos. Envie o artigo para um RH, para

lideres. Para pessoas que precisam pensar sobre o assunto.

 

Marcos Simões

Sou Psicólogo Organizacional. Consultor. Coautor de 3 livros.

Professor universitário. Diretor de Gente.

Minha missão é transformar pessoas. Transformar empresas.

Transformar o mundo. Já nasci fora da caixinha. Sou aquariano.

Já bati palmas de pé para muitas empresas. Para outras

ousei dizer “bye bye…não ti quero mais…”.

 

Quer transformar a sua empresa? Faça contato:

marcos.simoes@rhfacil.net

www.rhfacilconsultoria.com.br

Nenhum Comentário Para comentar clique aqui!

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post.

Deixe um comentário

Siga-nos nas redes sociais:

  • Facebook RHFÁCIL

  • Linkedin RHFÁCIL

  • Grupos Yahoo RHFÁCIL

  • Twitter RHFÁCIL

Desenvolvido por MIMETISMO AGÊNCIA INTERNET.
Faça o site de sua empresa conosco!
Todos os direitos reservados à
RHFÁCIL Consultoria 2011-2012.